Vereadores vão renovar a fé na festa religiosa do Senhor do Bonfim

Inicio > Destaque, Eventos, Últimas Notícias > Vereadores vão renovar a fé na festa religiosa do Senhor do Bonfim    
08/01/2018

Na quinta-feira (11), antes do cortejo à Colina Sagrada, acontece uma cerimônia multirreligiosa na Conceição da Praia

A festa religiosa do Senhor do Bonfim, na próxima quinta-feira (11), terá como tema “Origem, identidade e missão do amado Jesus, Senhor do Bonfim”. Mais uma vez, mantendo a tradição, vereadores identificados com a festa vão participar da cerimônia multirreligiosa no adro da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, a partir das 8h.

Depois do ato ecumênico, os vereadores vão se juntar aos populares e religiosos no cortejo de 8km da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia à Colina Sagrada do Bonfim, onde baianas lavam com água de cheiro as escadarias do templo religioso dos católicos.

“Mais uma vez, a nossa fé será renovada junto ao amado Senhor do Bonfim. Vamos pedir proteção e viveremos mais uma vez esse momento especial de nossa rica tradição religiosa, uma tradição que veste Salvador com o manto branco da paz”, afirma o presidente da Câmara, vereador Leo Prates (DEM).

Novidade

Como novidade da festa deste ano, os populares poderão amarrar fitinhas do Senhor do Bonfim ao andor que será conduzido por fiéis da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia à Colina Sagrada, durante a Lavagem de Corpo e Alma.

Conforme o padre Edson Menezes Silva, reitor da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, a Lavagem de Corpo e Alma tem três dimensões: espiritual, integrativa (promovendo o encontro e o diálogo entre pessoas, religiões, nacionalidades e culturas) e social-caritativo, já que os participantes podem adquirir camisetas e o kit que contém também um boné e uma garrafa com água para ser abençoada na chegada à Colina Sagrada.

História

A Lavagem do Bonfim é o maior evento popular de Salvador antes do Carnaval. Conforme a Fundação Gregório de Mattos (FGM), organizadora da festa, a construção do santuário de peregrinação teve início no século XVIII com a vinda para a Bahia do capitão de mar e guerra Theodósio de Faria.

Segundo a Irmandade de Nosso Senhor do Bonfim, o capitão de mar e guerra tinha grande devoção ao Senhor do Bonfim. Através da imagem que se venera em Portugal, na cidade de Setúbal, ele trouxe de Lisboa uma imagem semelhante esculpida em pinho e com pouco mais de um metro de altura.

De acordo com a FGM, o capitão português trouxe a imagem como agradecimento por haver sobrevivido a uma tempestade em alto-mar, tendo prometido construir uma igreja no ponto mais alto que avistasse, de onde pudesse acompanhar a entrada da Baía de Todos os Santos.

Deixe um Comentário