Morre Jorge Maia, patrono da democracia do E. C. Bahia

Inicio > Destaque, Especial, Futebol, Últimas Notícias > Morre Jorge Maia, patrono da democracia do E. C. Bahia    
20/06/2020

Por Clóvis Dragone –


Jorge Antônio Cerqueira Maia ou simplesmente Jorginho, como era chamado por nossa Família Maia, morreu na tarde de sexta-feira, dia 19, aos 69 anos, vítima de linfoma – caroço no pescoço que na verdade, é um tipo de câncer. Jorge Maia que tinha problemas de diabetes, estava internado na UTI Cardíaca do Hospital da Bahia há dois dias para tratamento da enfermidade descoberta recentemente. Sua morte decorreu por problemas cardiovasculares, informou a assessoria do hospital.

 

Industrial do ramo gráfico aposentado, Jorge Maia foi o sócio remido do Esporte Clube Bahia que entrou com o processo judicial em 2013, que culminou com a intervenção do Tricolor Baiano e destituiu o então presidente Marcelo Guimarães Filho, sucessor do seu pai. Por conta da ação de Jorge Maia, o Bahia passou a ter eleições diretas para presidente e conselheiros, através do voto direto dos sócios em dia, tornando-se assim, um clube democrático.

 

 

Sua paixão pelo Bahia vinha desde 1962, quando se tornou sócio do clube, posteriormente ganhando o título de Sócio Remido depois de quase duas décadas de serviços prestados ao Esquadrão de Aço, em 1980. Desde o início dos anos 1990, foi oposição ao então presidente do Bahia, Paulo Virgílio Maracajá Pereira, dirigindo o grupo oposicionista “Associação Bahia Livre” – ABL, como presidente.

Maia sempre foi muito respeitado pela torcida do Bahia que o queria como presidente da agremiação, mas sua vontade nunca foi dirigir o clube e sim ajudar apenas a transformá-lo em um grande clube futebolístico da Bahia, que pudesse ser respeitado por outras agremiações coirmãs, associações, federações estaduais e a Federação Brasileira de Futebol.

Com a democratização do Tricolor, Jorge, que carinhosamente era chamado de “pai da intervenção”, ganhou o título de Grande Benemérito, em 2015, na gestão do presidente Fernando Schmidt, também falecido esse ano. Com a chapa “Diga Sim ao Novo Esquadrão”, Maia foi vice-presidente do Conselho Deliberativo do Bahia.

Jorge deixa esposa, duas filhas, duas netas, dois irmãos, duas irmãs, sobrinhos, tia, primos e a maior torcida do Estado da Bahia.

 

 

 

 

No vídeo, Jorge Maia conta histórias que vivenciou com o Bahia

No vídeo abaixo, homenagem póstuma de Marcos Melo a Jorge Maia

Nota oficial de pesar do Esporte Clube Bahia

“A diretoria do Esporte Clube Bahia manifesta solidariedade aos familiares e amigos de Jorge Antônio de Cerqueira Maia, que faleceu na tarde desta sexta-feira (19), aos 69 anos, em Salvador.

Um dos principais baluartes da Democracia Tricolor, ele foi o autor da ação judicial que proporcionou o renascimento do Esquadrão de Aço. Aquele processo patrocinado pelo advogado Pedro Barachísio resultou na entrada do interventor Carlos Rátis, no afastamento de toda a diretoria da época e no reforma do estatuto, com eleições diretas, livres e abertas aos sócios, a partir de 2013. A luta de Jorge Maia lhe rendeu o nobre título de Sócio Grande Benemérito do clube.

Estava internado no Hospital da Bahia, diagnosticado com linfoma, que havia recém-descoberto.

Sua família tinha uma gráfica na Cidade Baixa e ele se orgulhava de ter participado das comemorações do primeiro título brasileiro, ainda criança, a bordo de um dos carros que transportou os atletas campeões de 1959 do aeroporto ao local da festa na cidade.

Descanse em paz, Maia.”

Deixe um Comentário